domingo, 17 de agosto de 2008

:: Sobre vitórias

Se Phelps fosse um país estaria na oitava posição do ranking de medalhas. Mais que admirável, é inquietante. Mas nao deve ser muita vantagem ser o Phelps. Imagino que deve ser maravilhoso conquistar uma medalha olímpica. Subir no lugar mais alto do pódio, ouvir o hino de seu país ser executado, ver todas as câmeras apontadas pra você, tudo isso deve ser muito bom. Massageia o ego, no mínimo. Mas e depois? E antes? O cara passa cinco horas por dia treinando na piscina. Outras tantas fazendo musculação e assistindo a gravações de seu desempenho em provas mundo afora. Ele come doze mil calorias por dia. E ainda assim não come sorvete, torta de limão nem bobó de camarão. Come, basicamente, macarrão, pão e ovo. Que merda. Será que ele já assitiu ao Batman? Ele vai ao cinema? E quando ele joga imagem & ação com os amigos? Ele tem amigos? Quando foi a última vez que ele passou o dia deitado na grama de um parque público lendo um bom livro? Ele lê livros? Sei lá, mas alguma coisa me diz que medalhas de ouro e recordes mundiais são as únicas coisas que ele tem. E isso faz com que eu me sinta mais vitorioso que ele.

3 comentários:

cajibrina disse...

nunca deve ter tomado uma cerveja...

Antônio disse...

admite logo que vc queria o ouro dele, faber!!!!!!!! hahahaha

Breno disse...

"E isso faz com que eu me sinta mais vitorioso que ele".

Nossa, que profundo, mas também acho. Cara, já viu como é que tá a Madonna? Acabada, emocionalmente e fisicamente (ok, nem tanto, mas cê precisa ver umas fotos dela... nossa). Tá vendo, de que adianta ter uma fortuna de 400 milhões de dólares?
Sempre me soou clichê dizer que pessoas ricas, famosas e bem-sucedidas não necessariamente são felizes, mas agora vejo que é verdade. Medalhas e milhões não são a garantia.