quarta-feira, 20 de agosto de 2008

:: Zorra Total

Começou o horário eleitoral gratuito. Diversão garantida.
Algumas impressões pessoais:

Eduardo Serra (PCB)
Apresenta suas propostas ao lado de sua vice, desaparecendo e reaparecendo com um efeito de transição de slides a la PowerPoint ao fim de cada três frases.

Eduardo Paes (PMDB)
Apresenta sua família-feliz e participa de uma reunião fake com dondocas pseudo-donas-de-casa fazendo perguntas suuuper espontâneas.

Crivella (PRB)
Nunca havia reparado na semelhança, mas a câmera fechada em seu rosto durante todo o tempo da propaganda tornou o insight inevitável. Já entendi: ele quer ser prefeito para que os cariocas dêem mais valor às suas vidas. Mas só aqueles que sobreviverem à sua gestão.


Molon (PT)
Tenta resgatar no fundo do poço o orgulho dos petistas convictos para garantir um numero mínimo de votos num município tradicionalmente de oposição.

Vinícius Cordeiro (PT do B)
Usei os 52 segundos de seu programa para ir ao banheiro. Eu estava apertado e ainda tinha muita palhaçada pela frente.

Filipe (PSC)
A criatura me aparece em um estúdio horrendo, forrado com bambu (?) e com alguns mapas pendurados aqui e ali. O choque foi tão grande que quando comecei a prestar atenção no que ele dizia o tempo já tinha acabado.

Solange Amaral (DEM)
Debocha do meu bom senso. Abusa da minha boa vontade. Aparece conversando com um grupo de mulheres usando um tom de tia de turma primária diante de um monte de retardados. “Gente, o Favela Bairro é reconhecido no mundo toooooodo. Nada me deixa mais feliz do que pegar aquela chavezinha e óóó (balançando uma chavezinha imaginária) entregar pra quem não tem casa”. Morra!

Paulo Ramos (PDT)
Fala meia dúzia de baboseiras enquanto Brizola, seu cabo eleitoral presunto, aparece em flashs fantasmagóricos.

Jandira (PCdoB)
Assume logo de cara a condição de médica, compara a cidade a um paciente doente e se vende como remédio.

Gabeira (PV)
Tenta se desvencilhar da pecha de homossexual com depoimentos das filhas e da esposa, para a surpresa de 5/4 do eleitorado carioca. Finaliza sua apresentação, em tom moderado e olhar de vovozinho legal, com um jingle irritante e hipnótico.

Chico (PSol)
Mais caricato que nunca, divide espaço na tela com animações em cores berrantes. Foi difícil prestar atenção em suas propostas.

Antonio Carlos (PCO)
Não gravou programa e durante seus 50 segundos nos presenteou com uma tela azul e um silêncio reparador. Acho que ganhou meu voto.

5 comentários:

marianna disse...

vinicius cordeiro e filipe não devem ser do mesmo partido. dá um google aí...

muito boa suas impressões. adorei a da jandira, minha candidata

Faber disse...

Ops, falha nossa. Já alterei.
E, ãpesar a brincadeira com o candidato do PCO, a Jandira tb é a minha candidata. ;P

Anônimo disse...

Essa foto ai do crivela parece ate daquela sessao do kibeloco.

O titulo poderia ser "Separados por uma Universal"

huahua

André Lima disse...

O que mais gosto das campanhas são os jingles. Não dos hipnotizantes que grudam na cabeça. Gosto dos trashs que tem até aquela voz atrás que não era pra ter saído no audio...hehe...

Ana Clara MacDowell disse...

e, mais uma vez, eleições sem candidatos. Que nem nos EUA, coitados dos caras lá.

Bom, entre votar entre o Lado Negro da Força e a Jandira... Bom, eu acho que eu já escolhi em quem vou votar (mesmo tendo tomado um esporro LINDo de um taxista outro dia por causa disso :P)

O sabre dela é vermelho, mas pelo menos ela não é um Darth da vida, né? hehe