quarta-feira, 14 de novembro de 2007

:: Trilhas

A palavra rotina perde um pouco o sentido quando trata-se da minha rotina. Ao longo dos cinco dias úteis da semana frequënto quatro diferentes ambientes de trabalho. Agora em novembro são cinco. Entre um lugar e outro, convivo com, chutando baixo, 400 pessoas diferentes, com humores diferentes a cada dia. Ao fim de um dia de trabalho ouvi dúzias de histórias, dei dezenas de conselhos, recebi outros tantos, ensinei, aprendi, ri de algumas situações, de outras não. Ao fim de cada ano a "rotina" muda completamente: novos horários, novos locais de trabalho, novos rostos, novas histórias. Isso é delicioso. É ótimo não cansar das situações. Mas é uma pena que algumas delas não possam ser revividas. Ou pelo menos não com as mesmas pessoas, nos mesmos espaços.
As pessoas passam e deixam trilhas, caminhos abertos. Torço para que, através destas trilhas, eu possa alcançá-las algumas vezes ao longo da minha vida. Torço para que, através destas trilhas, elas possam me alcançar algumas vezes ao longo de suas vidas.

10 comentários:

Julia disse...

Adoro ler seus posts :)

Com exceção da Mariana Baltar (que vou procurar ouvir algo) conheço e gosto bastante de todas :D

Tatiana disse...

Tenho que concordar com a Juh, também adoro ler seus posts :)

Tüppÿ disse...

Que absurdo, Faber!

Então sexta eu vou levar e te obrigar a comer. Ele é lindo (L)

Tüppÿ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tüppÿ disse...

Sim! Não é fascinante?

Julia disse...

Sério? Viu, a UFF também usa google xD

Tássia disse...

Maravilhoso :)
Dá um olhar totalmente novo pra profissão que você tem, que parece sem atrativo nenhum para muita gente. Imagino como deve ser delicioso ter todo dia novas situações, novos humores. É verdade que os relacionamentos passam, mas, como você diz, a trilha continua sempre aberta, e pode ter certeza que o seu blog é um ótimo meio pra re-alcançar e ser alcançado por essas relações, que dia ou outro chegarão aqui :)

Heitor Achilles disse...

Nostálgico!

"Mas é uma pena que algumas delas não possam ser revividas"

O mundo gira sempre muito devagar e a gente sempre a frente dele a mil.

Fique tranquilo! Nesse giro partimos de um ponto e passamos novamente por ele, novamente por ele, novamente por ele, ...

Até reconhecer que nossa velocidade deve diminuir ao se aproximar desse instante passado-futuro. E aí reeditar aquele momento não será mais possível, mas vivê-lo como gostaríamos ter vivido, quem sabe?!

Lucas disse...

Faber engraçado... eu nao tenho blog, e não gostava de ver textos.. mas depois que mina namorada fez um blog entro todo dia sem excessão no dela.. e no seu, acho seu blog super cabeça, entro ás vezes no dela só pra achar o teu... e ah
obrigado por esse ano com vc! acho vc um cara muito manero!
vlw faber!

Tassia disse...

é uma metáfora, sim xD
mas acho que a partir do momento em que se publica um texto ele é livre pra ser interpretado e assimilado da maneira que mais convem ao leitor, portanto, tudo pode ser uma metáfora dependendo apenas do ponto de vista \o/ porque creio que não seja muito fácil acertar o que o escritor tava pensando, embora eu goste quando isso aconteça \o/ hauhauha
Beijão