terça-feira, 23 de outubro de 2007

:: O tempo

E então ele torna a voltar-se contra mim.

Antes eram os meses que, velozes, mal chegavam e já se iam. O oitavo deles, há que se dizer, é exceção à regra. Mas como bem disse, é exceção e, portanto, não deve ser considerado.

Agora são os dias que, valendo-se de uma estratégia arrojada de alteração das horas-padrão para melhor aproveitamento da luminosidade do verão, fazem-nos crer que continuam tendo vinte e quatro horas de duração. Não continuam!

Todos seguimos com nossas vidas sem nos dar conta do golpe que ele nos impõe todos os anos, e neste, em especial. As reclamações são dissipadas a cada fim de semana, quando os cinemas, teatros, restaurantes e parques aliviam o estresse da semana que passou. O pão e o circo mais uma vez nos aliena.

7 comentários:

Rafaela Marinho disse...

Poderíamos encher um blog falando só do tempo.

Bia... disse...

deixa eu comentar rapido que já estou sem tempo haha!
Aqui é a Bia do 1ºB tentando ingressar no mundo de blogs :)
já te linkei okay?

beijinhos ;*

Capilo disse...

Poema de Rodrigo Bodão, do blog www.ombudsmandocapeta.blogspot.com

se eu quiser falar com deus...

deus...bora trocar uma idéia...

tô precisando de um,

(odeio essa palavra)

(ARGH)

milagre...


seguinte

ao invés de vinte
e quatro horas

dá pra aumentar o dia,
pra, sei lá,

sessenta?

não,não, não, não, peraí...

olha só: oito pra dormir,
uma pracordar,
outra, me arrumar,
uma e meia pra chegar,
seis pra trabalhar,
uma e meia pra voltar,
quatro pra estudar,
duas pra malhar,
três para formar

e ir buscar............................

(quinze minutos pra curar ressaca nem conta, certo?!)

dezoito de butiquim,
uma para mim,
quatro pra fuder,
conversar,
recuperar
e vice-versa

sete pra pensar
e uma pra botar
no papel

pode botar aí duas pra telefonemas e visitas familiares...

quanto deu????sessenta e um...

então tá, olha só, cinco pra trabalho, fechou????

Já é???????!!!!!!!!!

Tüppÿ disse...

Faber, eu adoro seus posts *-*


Se o Osvaldo me bater, você pode dividir a culpa com o Daniel, o Guilherme e o Evaldo.
E espero que seja só com eles xD

Tüppÿ disse...

Só se você achar que vale a pena. Pode ser um processo muito desgastante, exaustivo, estranho e infrutífero xD


E Osvaldo não me bateu, afinal! \o/

Breno disse...

Faber, concordo com a Tuppy, adoro seus posts *-*
Voc� tem absoluta raz�o, parece clich� dizer que o tempo passa r�pido demais, mas bem sabemos que isso � verdade. Para mim, o oitavo m�s passou r�pido, no entanto, o in�cio do ano foi um pouco �rduo. Adapta�o, reestrutura�o de amizades, etc. Mas quando fiquei estabilizado, foi assustador ver como tudo fluiu rapidamente e agora, vejo que s� temos praticamente um dia de aula com voc�. E parece ontem o dia em que voc� se apresentou.
Abra�os, e continue com essas �timas reflex�es suas sobre o cotidiano, pelas quais voc� consegue sintetizar tudo muito bem.
At� !

João Miguel disse...

"Agora são os dias que, valendo-se de uma estratégia arrojada de alteração das horas-padrão para melhor aproveitamento da luminosidade do verão, fazem-nos crer que continuam tendo vinte e quatro horas de duração."

Oho!