sábado, 7 de março de 2009

:: Decepção

Eu não costumo me decepcionar com frequência. Não com as pessoas, pelo menos. Parece terrível aos olhos de alguns, mas eu simplesmente não crio grandes expectativas. Já escrevi sobre isso, de certa forma. A ideia é criar um terreno fértil para surpresas positivas. Afinal, se não se espera muito das pessoas ou das situações, possíveis decepções serão esperadas e, sendo assim, não surpreenderão.

Mas não consegui não criar expectativas diante daquele enfeite de festa de criança repleto de balinhas embaladas uma a uma com aqueles papéis finos coloridos e com franjinha. O que esperar senão balinhas de côco branquinhas e açucaradas?

Pois não eram balinhas de côco branquinhas e açucaradas.

O que fizeram com as balinhas de côco branquinhas e açucaradas?



5 comentários:

Ana Clara MacDowell disse...

seu modo de evitar decepções é bastante eficaz! eu sei, pq eu penso do mesmo jeito. Mas hoje mesmo, eu acordei e, tecnicamente, eu sou a única a comer nutella aqui em casa - mas, cade ela? Comerama minha nutella. E o meu chazinho? Tomaram o meu chazinho. *DECEPÇÃO*


Maus presságios de um dia horrível? Nao sei, mas que ele foi... ah, ele foi.

Anônimo disse...

nossa, você tem um dom desses de revista! haha criar expectativas e esperar das pessoas é quase meu nome do meio!


e as balinhas? bá...
essa globalização... hahaha
:*

clarismello disse...

nunca gostei dessas balinhas mesmo...

Bia... disse...

já sei! Eram simplesmente bala juquinhas, isso sempre acontece!

Rafaela Marinho disse...

Queria ser mais como você. Vivo cheia de expectativas... Quando na verdade é muito melhor deixar as surpresas acontecerem. Uma hora, alguma vai ser boa! Saudades das suas aulas Faber! Beijos!