terça-feira, 3 de junho de 2008

:: Programação

Marshall Wolfe, em seu livro Globalization and Social Exclusion: Some Paradoxes, de 1995, criou uma analogia interessante para se referir ao sentimento de exclusão social. Disse ele que podemos imaginar o mundo dividido em três grupos de pessoas: o grupo das pessoas que têm cartão de crédito, o grupo das pessoas que não têm cartão de crédito e o grupo das pessoas que não sabem o que é cartão de crédito. É possível considerar que as pessoas que desconhecem a existência do cartão de crédito estão mais à margem da sociedade capitalista. Mas as pessoas que conhecem o cartão de crédito e não podem tê-lo provavelmente sentem-se muito mais excluídas dentro desta sociedade por conviverem com a impossibilidade de terem acesso a algo conhecido.

Até um mês atrás eu não tinha tv a cabo. E então, quando eu buscava, sem sucesso, alguma coisa que me interessasse num determinado momento do dia, eu ficava chateado. Só chateado. Agora eu tenho tv a cabo. E quando, mesmo com pelo menos 10 vezes mais canais que antes, eu continuo não encontrando nada interessante, eu fico irritadíssimo.

-----------------------

Acabei de ler no Globo Online que o medium Gasparetto perdeu seu programa vespertino de auto-ajuda na RedeTv. Dizia lá que o Ibope não andava bem e que dia desses o cara recebeu um espírito ao vivo para responder às perguntas dos telespectadores. É uma pena... Era o melhor programa de humor da tv aberta.

4 comentários:

André Lima disse...

Então, se quiser indico programas bons na TV a cabo. Mas também não é assim. Assinou, saiu gostando de tudo! Tem uma fase de familiarização com os programas, gostar de um, se interessar por outro, descobrir aquele num horário ingrato mas com uma reprise aos domingos. Mas a bem da verdade é que 90% do tempo em frente a TV se limita a uns 5 canais (ou 4, sei lá). Os outros 400 canais pelos quais vc tá pagando são descartáveis.

Eu conheço cartão, mas não tenho. Por opção!

clarismello disse...

Eu tb conheço e não tenho. Por opção. Não me controlo.

Quanto aos canais, só vejo filme.

B. Homsi disse...

Faber, eu lembro quando você falou sobre o cartão ááá no antiigo 1° ano *-*
Na época eu até fiz uma postagem sobre essa frase, depois você me deu a citação completa \o/
Minha vida nunca mais foi a mesma depois disso XDD

Bom, eu adoro cartão de crédito XD
São tão úteis..
Quanto a TV, optei por não mais poluir minha mente com esse tipo de coisa. Já foi época em que adorava passar horas em frente da tela, vendo uma meia dúzia de canais (o que o André comentou ali encima é verdade, pagamos por 300 mil canais e só vemos uns 5 ou 6. Nos EUA é mil vezes melhor, pagamos pelos canais que assistimos, sem sermos forçados a pagar por pacotes, aqui no Brasil) e perdendo muito tempo nisso.
Depois descobri o computador e minha vida mudou de novo XD

By the way! Mudando de assunto, cê falou da NatGeo hoje. A capa é sobre o Stonehenge, não é? Se você tiver, será que cê pode me emprestar? *-*

Anônimo disse...

Sobre cartões de crédito, quem conhece e não tem só pode ser por opção, como nossos amiginhos ai em cima.

Porque hoje em dia esses bancos e outras empresas que trabalham vendendo dinheiro fazem de tudo para voce ter o seu cartão e poder dizer que "existem coisas que o dinheiro não compra" ou "porque a vida é agora"

e só no fim do mes que eles nos lembram que isso tudo esta no sentido figurado.]

bjssss